segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Quase Natal!


 O ano passou tão rápido que me assustou! Estamos quase em Dezembro e mais um ano vai passar! Faz tempo que não posto por aqui, tenho um outro cantinho que precisa estar sempre atualizado, mas esse ano eu vou voltara escrever mais. Prometo!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Apesar desse blog não falar sobre crochet, uma arte maravilhosa, não posso deixar de mostrar uma cortina que estou fazendo....! De tão bonita, ainda estou no começo e já recebe elogios. Apesar de ainda não tê-la fotografado, tenho muito orgulho de postar aqui a minha arte maior, peço somente que aguardem porque esta fotografa que vos escreve ainda não tem muita intimidade em "passar" fotos da camera para o computador.

Espero termina-la antes do Natal e mostrá-la completa e já instalada.




terça-feira, 24 de agosto de 2010

Faz tempo...

Faz tempo que não tenho tempo pra postar, faz tempo que..., não leio um bom livro (daqueles quye fazem a alma ficar fluida, feliz), faz tempo que não viajo, que não conheço lugares que nunca vi (ou que já vi e queria rever), faz tempo que não vejo amigos (nem novos amigos), é, já az um tempo. Mas, é sempre tempo de fazer o que se gosta e aquilo que se tem vontade e é pensando nisso que estou aqui, de volta, mais uma vez! "E vamos em frente que atrás vem gente!"
Por força do meu trabalho, estou sempre as voltas com relacionamentos entre colaboradores, fornecedores e clientes e cada dia me convenço de que quanto mais você gostar do que faz, mais chances tem de aprender porque a alma fica aberta e recebe melhor as energias que fluem para estabelecer sucesso na nossa vida. Fico observando o dia a dia da empresa, as pessoas indo e vindo, cada uma delas, um universo, um modo diferente de encarar a vida, dificil conviver assim? Não, não! Basta haver respeito; com esse ingrediente, tudo corre em forma harmoniosa e universal, algo como atingir a integração e dessa forma, crescer e crescer. Algumas empresas (muitas, pra falar a verdade), trabalham no antigo ritmo; cada um na sua, hierarquia absoluta e egocentrismo atuando em série, o que me faz lembrar um comentário sobre respeito ao ser humano que um ator (que admiro muitíssimo - Tony Ramos) " Eu acho, que ter um bom caráter com seus compamheiros e com a vida não é uma virtude, é um dever." Aplausos!

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Casa Nova!


Te contei?!!! Estou mudando para uma linda casa!!! Pois é, um sonho realizado e acalentado por muitos anos! A oportunidade surgiu sem que esperássemos, quando tem que acontecer mesmo. Um casal, (ele e ela, colegas de trabalho do meu marido), havia comprado a casa a pouco tempo e se surpreenderam quando foram convocados para assumirem um novo cargo em Brasília-DF. Sendo assim, tiveram que colocar a casa a venda e, fomos "intimados" a conhecer o imóvel que num instante nos conquistou. A tempos queríamos nos mudar para uma casa menor que nos proporcionasse uma maior ecnomia de tempo e, é logico, de dinheiro. Filhas crescidas, um comércio pra cuidar, trabalho longe de casa e escassez de mão de obra domestica nos indicavam já há muito tempo essa necessidade premente de mudança. Tudo isso aliado a comodidade de ser em condomínio fechado, nos deixando um pouco mais relaxados com a violência que ocorre no nosso bairro. Mas a casa é tão linda! Tão aconchegante...! Mas a mudança...! Estou como a Rita Lobo do site Panelinha, inventariando tudo! Muita coisa não vai caber lá dentro e, como ela, vou fazer algumas doações e adaptações. veremos, veremos. Volto com fotos.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Educação ecológica! É de pequeno que se forma a consciência!

Ok, Ok! O vídeo não deu certo... tudo bem, tento outra hora; os recursos da informática ainda são um pouco obscuros para mim, mas vou continuar tentando. Então eu escolhi esse artigo da revista claudia que tem muito a ver com o meu objetivo atual.

"Ensine seu filho a proteger o planeta,sem desperdício"

Carmen Liz Vieira de Souza, psicóloga, 48 anos, e o filho, Francisco, 13 anos: mil modos de economizar e reutilizar água

Por causa do aquecimento global, o kit básico das atitudes ecologicamente corretas é conhecido: reduzir, separar e reciclar lixo; evitar qualquer tipo de desperdício; diminuir o uso do automóvel em prol da carona, da bicicleta e dos transportes coletivos; preferir alimentos sem agrotóxicos. Mas as mães tentam ir além. “Em casa, mudamos os critérios de consumo, as compras são pautadas pela necessidade. Meu filho cresceu assim, e isso já faz parte dos seus hábitos”, conta a psicóloga Carmen Liz Vieira de Souza, 48 anos, mãe de Francisco, 13. Também levamos a sério a economia e o reaproveitamento de água. Meu chuveiro é a gás e, enquanto a água não esquenta, eu a deixo cair em um balde, que vai para a máquina de lavar roupa, cujo enxágue serve para lavar a varanda. Até a água limpa usada na limpeza da verdura a gente guarda e reutiliza”, ensina Carmen.

As escolas podem ser aliadas na luta verde. Milena, por exemplo, doa os livros de Pedro ao colégio e evita adquirir novos. “No início de cada ano, compramos por 5 reais os títulos deixados pela turma anterior.” Seu conselho para economia de papel: “Troque os cadernos por monoblocos e fichários. Assim, as folhas que sobrarem ficarão para o próximo ano”. Na família dela, também se costuma dar as roupas dos irmãos ou primos mais velhos para os mais novos. “Um sobrinho que mora em Boston é fã do Pedro e adora herdar as roupas dele.” Para a advogada Fernanda Meirelles, 32 anos, mãe de Tomás, 5 meses, “vale a pena conhecer os brechós infantis – a oferta é grande, pois bebês perdem roupa rápido”. Para quem não conhece o caminho das pedras no consumo de usados, Juliana Sodré, 34 anos, recomenda fuçar na internet. “Comprei o carrinho do meu filho no Mercado Livre”, diz a empresária, mãe de Antonio, 3 meses.

Para uma prole saudável, as mães redobraram o cuidado com a alimentação. Enquanto a horta que a pequena Lorena começou a plantar com a mãe não fica pronta, a solução é comprar orgânicos. “Mesmo sendo mais caros, acho que vale. Nunca compramos morango, tomate, alface e milho se não forem orgânicos. Eles absorvem mais agrotóxicos”, afirma Lucia na, que também é adepta da carne e da salsicha de soja. Na casa de Milena, enquanto os filhos eram bebês, eles comiam muita fruta e verdura e nada de açúcar, gordura e fritura. “Até os 2 anos, o organismo está em formação, por isso achei importante ser mais rigorosa com o cardápio nessa fase.” Na mesa de Carmen, o adolescente Francisco é estimulado a montar o próprio prato – aí não tem desculpa para deixar sobra.
(Fonte http://claudia.abril.com.br/materias/4026/?pagina2&sh=34&cnl=48&sc=)

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Pra comemorar!

Depois de ver o nosso Brasil jogar melhor e na raça, encontrei no site da Rita (panelinha.com.br)um vídeo que ela colocou no site, sobre o preparo do omelete japonês ou como ela mesma ensina:tamagoyaki. Me parece requerer muita prática, mas isso acontece com o hábito; e a frigideira? Ora, vou procurar claro!!!!!

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Poema da Necessidade

Drumond sabia das coisas...

Poema da necessidade

É preciso casar João,
é preciso suportar, Antônio,
é preciso odiar Melquíades
é preciso substituir nós todos.

É preciso salvar o país,
é preciso crer em Deus,
é preciso pagar as dívidas,
é preciso comprar um rádio,
é preciso esquecer fulana.

É preciso estudar volapuque,
é preciso estar sempre bêbado,
é preciso ler Baudelaire,
é preciso colher as flores
de que rezam velhos autores.

É preciso viver com os homens
é preciso não assassiná-los,
é preciso ter mãos pálidas
e anunciar O FIM DO MUNDO.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Compras a Granel


Lendo a matéria abaixo, me deu uma certa saudade de quando eu via meus pais saindo cedinho para ir ao mercado central comprar nossos alimentos; saudáveis, fresquinhos, sem agrotóxicos e na medida exata, sem embalagens que hoje em dia tanto poluem nossa Terra. Eram baldes de alumínio que traziam as compras. Depois de guardadas as compras, os baldes eram lavados e estavam prontos para a próxima ida ao mercado dali 3 dias mais ou menos..., um frescor! Aí que saudades daquela vidinha pacata!

"A necessidade de se repensar o descarte de embalagens industrializadas provoca um retorno ao consumo de produtos fracionados
Há 40 anos, era comum as pessoas irem às mercearias para comprar quase to­­dos os tipos de alimentos a granel. Quinhentos gramas de arroz, 300 gramas de feijão, um pouquinho de açúcar. Muita coisa mudou desde então. Os alimentos industrializados ganharam embalagens elaboradas, que agora são vistas como inimigas do meio ambiente. Por isso mesmo, o consumo a granel volta a ser uma alternativa para quem se preocupa em consumir de forma sustentável. Isso já seria motivo suficiente para você procurar consumir itens com menos invólucros. O outro motivo é que, comprando-se a granel, o desperdício tende a diminuir.
A sociedade brasileira ainda está muito presa ao visual como padrão de referência. O que quero dizer é que, independentemente de o produto ser bom ou não, o que importa é o visual. Note que todos sabem que refrigerante não faz bem à saúde. Mas as pessoas compram. Os jovens compram pelo apelo visual. Recentemente, entre 2009/2010, a indústria de refrigerante entrou em pé de guerra e deu uma repaginada nas suas embalagens. Melhorou o refrigerante? Agora ele é mais saudável? Claro que não. Mas a embalagem mudou e é o que interessa. Infelizmente.

Quanto o segmento de plástico representa na indústria de embalagens?

A indústria brasileira está refém do plástico como embalagem. Embora tenhamos alguns avanços como caixas de papelão ondulado (um pouco mais caro ainda, mas a tendência é este custo ser barateado com o avanço tecnológico), a indústria do plástico representa em alguns segmentos cerca de 40% das embalagens.

Em termos ambientais, o que a produção de tantas embalagens significa?

Muito lixo industrial. É necessário investirmos em programas de capacitação técnica para as empresas e mostrar que é possível ganharmos em escala com a reciclagem. Muitos se esquecem que o produto reciclado é mais barato e, portanto, quando este entra no processo de produção na forma de matéria-prima, reduz o custo final do produto acabado. Recentemente em aula com meus alunos de custos industriais explicava-lhes sobre os co-produtos, os subprodutos e as sucatas. Com a evolução da sociedade humana aprendemos coisas maravilhosas como o caso de certos produtos que, no final de um processo, podem se assemelhar a uma sucata e não ter valor agregado, mas hoje em dia passam a ter um valor agregado extremamente elevado. Veja por exemplo o caso da indústria moveleira, cujos sarrafos e pedaços de madeira rejeitada podem ser transformados em produtos de elevado valor agregado.

A venda a granel de alimentos, produtos de limpeza e cosméticos é uma solução para contribuir com a sustentabilidade?

Sem dúvida. Mas é importante perceber que tudo passa por um processo cultural e histórico. Nos EUA, no Estado da Califórnia, as pessoas vão ao supermercado, compram a granel e levam consigo suas embalagens. Cada vez que o cidadão faz isso ele evita o uso de embalagens novas e ganha cinco centavos de dólar de crédito para cada embalagem não usada. No final, todos ganham com isso. Neste sistema alguns itens entram nesta relação: hortifrutigranjeiro, produtos de limpeza, cosméticos etc.

O que o aumento do consumo a granel poderia representar para a indústria brasileira ?

Se falarmos no segmento de grãos em natura, oriundos da agroindústria, é possível reduzirmos a relação embalagem-produto. Por outro lado, se pretendemos vender xampu a granel ou creme dental, precisamos rever nossa logística, pois o transporte deste tipo de carga (de forma fracionada) seria mais complexo. Em termos econômicos isso não significa que a cadeia de produção da embalagem vai se extinguir. O que vai acontecer é a redução desta cadeia para determinados segmentos da indústria.
Osvaldo Vieira, 84 anos, proprietário da Banca do Osvaldo, há 51 anos instalada no Mercado Municipal de Curitiba, diz que o consumidor de produtos a granel busca qualidade e variedade. “Ele quer ver o conteúdo do que está comprando.” A professora universitária Ida Gubert, 57 anos, que há 20 anos compra no Mercado, concorda: “Eu compro pouquíssima quantidade de alimento. Dificilmente cozinho em casa. Quando eu compro arroz, por exemplo, compro cerca de 150 g. Sem falar que a qualidade não tem erro”.
Por questões sociais distintas, países como Paraguai e Itália já adotaram novas formas de consumo dentro das grandes redes de supermercados. No país vizinho, a crise econômica popularizou a venda a granel na tentativa de tornar os preços mais viáveis, permitir que o consumidor compre apenas o que irá consumir e gerar mais emprego (pois é necessário que se coloque funcionários operando as balanças).
Já na Itália, outros foram os motivos: as exigências de públicos específicos (famílias muito grandes e solteiros) e a consciência da necessidade de reduzir o número de embalagens plásticas. Nestes países, produtos como cereais, macarrão e até produtos de limpeza são comercializados sem nenhuma embalagem e na quantidade desejada pelo consumidor.

A inglesa Lush é conhecida por produzir cosméticos de forma consciente: não testa produtos em animais e evita o uso de embalagens – sabonetes são pesados e vendidos aos pedaços, por exemplo. A marca não está presente no Brasil, mas por aqui há lojas com sistema semelhante de vendas como a Em­­pório Body Store.
Já na Chá e Arte, a maioria das embalagens é de papelão ou papel (similares ao saco de pão), com dicas de preservação ambiental. Além disso, é possível encontrar xampu sólido, vendido por unidade e sem necessidade de embalagens plásticas. Uma barra de xampu tem 60 g e corresponde a 50 lavagens (aproximadamente três meses, lavando o cabelo em dias alternados). Por ano, uma pessoa que lave o cabelo em dias alternados gasta 1,8 litros de xampu líquido. Considerando uma embalagem de xampu convencional, com 350 ml, uma pessoa descarta no lixo, aproximadamente, cinco embalagens plásticas de xampu por ano." (Fonte:Michele Bravos, especial para a Gazeta do Povo)

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Intolerância a Lactose - Materia

A intolerância à lactose
Crianças que sofrem de intolerância à lactose precisam reduzir ou excluir o consumo de leite e seus derivados.
Apesar de ser o alimento preferido das crianças pequenas, muitas delas não podem tomar leite à vontade por serem intolerantes à lactose, o açúcar natural encontrado nos produtos lácteos. O problema é bastante comum em todo o mundo, afetando especialmente os países orientais e africanos, que consomem menos leite e seus derivados do que os europeus e americanos.

Segundo o pediatra e nutrólogo Mauro Fisberg*, o Brasil apresenta altas taxas de intolerância, devido à pequena ingestão láctea e de derivados, especialmente após a idade pré-escolar . "Estudo antigo em adultos brasileiros mostrava que quase 2/3 da população adulta não tolerava mais que 250ml de leite por dia", diz ele.

A intolerância à lactose é a incapacidade (herdada ou adquirida) de absorção deste açúcar devido à diminuição ou ausência de uma enzima, a lactase , presente nas células superficiais do tubo digestivo e responsável por digerir a lactose.

Ela ocorre com mais frequência após o desmame, quando há uma diminuição de quase metade da produção desta enzima. Quando não há lactase suficiente, a lactose não é totalmente digerida e "quebrada" em galactose e glicose.

Em alguns casos raríssimos, a intolerância é congênita, ou seja, o pequeno não suporta sequer o leite materno. "No entanto, a maior parte das vezes é adquirida, e pode ser causada por diarréias agudas e crônicas, infecções e contaminações do trato intestinal", diz ele.

Nos primeiros anos de vida, a criança mantém os níveis de lactase estáveis, mas a produção diminui com o tempo. Se a lactose ingerida for maior que a produção de lactase, surgem os sintomas do distúrbio. "O excesso de lactose no intestino causa fermentação, flatulência, inchaço e dores na região abdominal, cólica, náusea, vômito, diarréia, constipação, sensação de mal-estar e empachamento (abdômen cheio)", explica o médico.

Os sintomas dependem da quantidade de enzima no organismo. Se a criança comer laticínios em pequenas quantidades, pode não sentir nenhum desconforto . Os derivados do leite (iogurtes, queijos e requeijões) geralmente são tolerados porque no processo de transformação a quantidade de lactose diminui sensivelmente.

É importante que o distúrbio seja diagnosticado e tratado o quanto antes, pois crianças com cólicas e diarréias frequentes e até má absorção podem ter problemas de peso e crescimento .

O tratamento depende do nível do problema, mas nem sempre há necessidade de exclusão do leite da dieta, embora normalmente seja indicada a diminuição do consumo da lactose, substituindo os laticínios tradicionais por fórmulas sem o açúcar e por produtos similares à base de soja . Em alguns casos, são receitadas cápsulas de lactase.

De qualquer maneira, é fundamental passar pela avaliação do pediatra para que ele indique as substituições e suplementações adequadas. Jamais faça trocas por conta própria.

*Mauro Fisberg, pediatra e nutrólogo do Centro de Atendimento e Apoio ao Adolescente do Departamento de Pediatria da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Coordenador científico
X
CientíficoQuantas vezes nas últimas semanas você se deparou com a frase “cientistas descobriram que…”? Levando em conta a televisão, o rádio do carro, jornais, revistas e a Internet é bem provável que o número seja bem maior que o dos dedos das duas mãos juntas — mais aquele dos pés
[Saiba mais]

da Força Tarefa Estilos de Vida Saudável do International Life Sciences Institute (ILSI Brasil).

Como gosto muito de ler, essa semana um artigo me chamou atenção; tratava-se de "Intolerância a Lactose", hoje em dia muito comum ao que o mercado da alimentação já atenede com bastante eficiência. Hoje, depois das crianças crescidas (acho até que já disse aqui que sou vó), eu relembro as muitas noites de angústia e dias de coração partido, quando entregava minha bebê (hoje com 27 anos) para tratamento de hidratação venosa.
Muitas vezes eu pensava não conseguir suportar; a falta no mercado, na época, de opções, me levavam a um quadro de completa solidão e desespero. Via a fome que ela sentia, a desnutrição se anunciando e minha tristeza aumentando. No mercado só existia o Sobee (leite de soja) de sabor horrível, que era o seu principal alimento (aos 40 dias de vida), meu leite havia secado, não existia outra fórmula que aquele pequeno organismo aceitasse. Sofri muito vendo o sofrimento e a luta pela sobrevivência que aquele serzinho empreendia todos os dias. Vivi meses entre hospital, casa, hospital. Empreendi muitas batalhas e valeu a pena! A persistência me garantiu vencer todas as batalhas e meu bebê sobreviveu. Somente aos três anos foi possível a introdução do leite de vaca mas mesmo assim, algumas crises de alergias respiratórias apareceram, mas a batalha principal havia sido vencida: possibilitar a chance de pode comer outros alimentos o que lhe garantiu a vida.
Hoje, quando eu chego nos supermercados ou farmácias, fico muito feliz porque outras mães podem contar com a tecnologia dos alimentos e assim garantir a vida dos seus filhos.
Durante esse tempo, aprendi muito e se alguém precisar de conselhos de uma "Mãe especialista", estarei sempre disponível.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Alimentação é fonte de Longevidade


Me pego pensando as vezes, como descuidamos, ao longo dos anos, do que realmente importa para nossa sobrevivência, como por exemplo,viver a simplicidade. Por que nós deixamos que nosso organismo seja envenenado lentamente por agentes nocivos, disfarçados de alimentos? Por que permitimos que a vida agitada nos tire o prazer de viver entre familiares e amigos através de encontros onde só reine a alegria e não a bebida e comida em demasia? Por que nos aventuramos em shopings, numa desenfreada busca pelo consumismo,alimentando, a cada dia, a nossa vaidade excessiva; por que permitimos que a vanço tecnológico nos tire ou nos roube o prazer da convivência pacífica, nos trancando em frente a máquinas, cada vez mais evoluidas, servindo a elas e não ao contrário? É assustador! Lembro que, não faz muito tempo, comiamos comida e não alimentos processados; nos rótulos não existiam tantos "agentes", espessantes, eudocorantes, conservantes etc . O que é isso? Onde perdemos a nossa simplicidade e inteligência? Por que aconteceu tudo isso? O progresso está nos levando a extinção! Podemos retornar de onde paramos, ações simples e de responsalibilidade favorecem o resgate da vida moderna, porém simples e saudável, o progresso pode conviver sim com a simplicidade, haja vista o surgimento de grupos que promovem a natureza e o ser saudavel. Vamos difundir os ideais de uma vida responsável em comunhão com a nossa Mãe Terra.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Tiramissu da Rita

Faz tempo que não posto..., uma coisa e outra me empurram para longe do que mais gosto de fazer que é escrever; em qualquer lugar, numa folha, no blog, no mural do trabalho, enfim! Meu negócio é escrever ("escrevinhar", como diz o fantástico jornalista Canidè Queiroz). Mas estou tentando me organizar para não demorar tanto a me dedicar a esse hobby que tanto amo.
Mas..., voltando ao que interessa, faz tempo também que não faço uma boa sobremesa, estou em dieta e também porque não tenho tido muito tempo, mas no site Panelinha, da Rita Lobo, encontrei o verdadeiro "Tiramissu", então, vou fazer e depois volto pra contar. Por enquanto, transfiro a receita para quem quiser ou no site www.panelinha.com.br

Ingredientes
500 g de queijo mascarpone
2 gemas
1/2 xícara (chá) de açúcar
60 ml de rum
1/2 xícara (chá) de café forte sem açúcar
12 unidades de biscoito champanhe
4 claras
chocolate em pó para polvilhar
Modo de Preparo1. Num prato de sopa, misture o café e o rum. Escolha uma travessa retangular para montar o Tiramisu. Molhe apenas um dos lados do biscoito na mistura de café com rum por 2 segundos. Em seguida, transfira para a travessa com o lado molhado virado para cima. Cubra todo o fundo da travessa e, caso sobre um pouquinho de café, regue os biscoitos. Reserve.

2. Na batedeira, coloque as gemas e o açúcar e bata até formar um creme bem claro. Adicione o mascarpone e bata apenas para misturar. Reserve.

3. Limpe e seque muito bem a tigela e as pás da batedeira. Bata as claras até o ponto neve. Misture cuidadosamente as claras ao creme de mascarpone e gemas reservado.

4. Espalhe o creme sobre os biscoitos, cobrindo completamente a travessa. Leve à geladeira por 24 horas.

5. Na hora de servir, polvilhe o chocolate em pó com uma peneira fina.

sexta-feira, 9 de abril de 2010


Tudo bem, os muffins eu ainda não fiz, mas ontem, quando cheguei em casa e fui na cozinha, tive uma maravilhosa idéia! Sempre nos fins de tarde, após encerrar as minhas atividades, eu me permito "navegar" pelo universo da culinária em sites e blogs muito bons e, não é por acaso que tenho melhorando muito as minhas tecnicas na cozinha. Pois bem, voltando ao assunto, ao chegar eu encontrei um "restinho" de camarão e umas sobras de arroz que fiz para o almoço e não é que seu samba?! Preparei um risotinho delicioso, que acompanhei com um vinho leve e gostoso. A receita? Taí abaixo "Ó"

Risoto Rap10

Sobras de arroz cozido
sobras de camarão
1 tablete de caldo de legumes (mas pode ser de camarão)
2xic (chá) de água
2 colheres (sopa) bem cheias de requeijão light ou outro tipo de queijo cremoso que preferir (pode também utilizar o creme de leite)
Salsinha pra povilhar
Queijo ralado (opcional)

Em uma panela ou frigideira grande, misture 1 colher (sopa) de azeite com uma colher sopa de manteiga e deixe desmanchar e incorporar; coloque aí os camarões. Após um curto refogado, adicione o arroz e misture bem. Junte o caldo de legumes já dissolvido em água e deixe reduzir até ficar um pouco úmido. Finalize com o requeijão e a salsinha. Na hora de servir (sirva quente), adcione, se quiser, o queijo ralado. Eu não tive tempo de fazer mas, uma sladinha leve poderia acompanhar a refeição. Quanto ao vinho, uma questão de preferência.

terça-feira, 6 de abril de 2010


As noites têm sido de muito trabalho, mas não abro mão de uma comidinha gostosa, leve e saudável. Quando não posso criar, eu copio, como essa que vou testar hoje e que encontrei em um blog muito simpático e bem ao meu gosto, pratos variados e muito bom gosto nas receitas. (mixirica.com.br)
Espero amanhã ter um tempinho para contar aqui como foi a minha aventura culinária.

Muffin com bacon

- 1 xícara de bacon picado
- 1 cebola média bem picada
- 1 xícara de creme de leite fresco
- 1/2 xícara de leite desnatado
- 2 ovos
- 2 xícaras de farinha de trigo
- 1 colher de sopa de fermento em pó
- 1 xícara de queijo minas padrão em cubos pequenos
- sal e pimenta do reino

Frite o bacon até dourar. Em seguida retire os cubos de bacon da frigideira e frite em seu óleo a cebola picada, deixando-a dourar também. Escorra ambos em papel toalha. Numa tigela misture os ingredientes secos da massa (farinha e fermento) e em outra os ingredientes úmidos (creme, leite e ovos). Junte as duas misturas, mexendo brevemente, e acrescente o bacon, a cebola e o queijo. Tempere com sal e pimenta a gosto. Coloque em formas de muffin ou de empada e, se quiser, salpique queijo ralado por cima. Leve ao forno preaquecido no médio, assando por cerca de 15 minutos ou até ficarem dourados. Rende cerca de 12 muffins pequenos.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Uma gostosura!

Primeiro, antes de começar esse post, eu queria agradecer a Ana Layla o gentil comentário que fez aqui no meu espaço; obrigada, incentivos através de elogios, são as melhores forças que podem mover sentimentos e ações.
Mas...., e o macarrrão de ontem hein? Eu adorei! Estava com saudade do meu fogão, das minhas panelas e do meu temperinho... . Algumas pessoas dizem não gostar da comida que fazem, eu, ao contrário, adoro a minha, novinha, saudável, fresquinha e com os sabores que amo de paixão! Quer mais? Só a companhia da minha família, não tem programa melhor que esse; muito embora eu sinta cansaço extremo, esses momentos são preciosos demais para mim. Ontem, fiz uma receita que já é tradicional aqui na minha casa: "Spagetti à Calabresa", o molho eu fiz a "puttanesca" (divino!), acho o melhor molho que os italianos já inventaram. Serve 6 pessoas muito bem e alimenta muitoooo!

Eu usei
1 pacote de spagetti ( a marca você escolhe)
2 linguiças calabresas picadinhas
5 tomates grandes picadinhos
1 cebola picada
1 pimentão picado
3 folhinhas de manjericão picadinhas ( o sabor não fica forte)
1 xicará (chá) de polpa ou purê de tomate
1 colher (café) de açúcar
1 colher (sopa) de ketchup
1 sachet de Sazon para carne
2 colheres (sopa) bem cheinhas de manteiga sem sal ( a marca vc escolhe)
2 colheres (sopa) bem cheias de azeite de oliva (um bom azeite)

Cozinhe o espagueti "al dente" reserve. Eu sempre cozinho antes a massa pq tenho as vezes errado no ponto do macarrão, porque me ocupo na preparação do molho e acbo errado na textura da massa .....

Aqueci uma frigideira com a manteiga; refoguei a calabresa, a cebola,, o pimentão, as alcaparras, as azeitonas, por uns 5 minutos. Acrescentei a agua, o açucar, o ketchup, o purê de tomates, as folhas de manjericão. Deixei o molho cozinhar até encorpar e juntei o espagueti. Servi com queijo parmesão (ralado na hora - muito melhor!). Só faltou um vinhozinho para consumar a comilança, mas no meio da semana, não dá né...

terça-feira, 16 de março de 2010

Torta de Limão com Marshmallow


É(como diria Palmirinha), tudo de bom! Eu fiz e foi um sucesso! Nem acredito que fiz o marshmallow!
Façam que vale a pena. ( A foto não é minha...não deu tempo! Foi daqui http://sodelicias.receitablog.com.br/4113/Torta-Mousse-de-Lim-o-com-Chocolate-Branco/)

Usei...(para a massa)
1 pacote de biscoito maisena
4 colheres (sopa) de manteiga

Usei... (para o creme)
1 lata de leite condensado
1/2 xic (cha) de suco de limão
2 col (sopa) de raspas de limão

Usei... (para o marshmallow)
1 xic (cha) de açucar
1/2 xic (cha) de água
3 claras

Trituei os biscoitos no liq (se for forte; senão, use o processador)
Misturei o biscoito triturado com a manteiga até virar uma farofa úmida
Forrei o fundo de uma forma redonda com aro removível (uma média, a grande não dá certo);
Reservei.
Misturei os ingredientes do creme de limão e recheei a torta
Coloquei os ingredientes do marshmallow no fogo e fiz a calda. Bati na batedeira as claras em pontto de neve e fui misturando e batendo sempre, a calda. Bati até amornar.
Coloquei por cima da torta e povilhei raspinhas de casca de limão. Genteee... Ficou 10! Podem fazer, eu aposto que nunca mais vai faltar essa maravilha na sua casa.

terça-feira, 2 de março de 2010

Gripe! Cuidado!



A gente foge dela mas em qualquer esquina, ela vai nos pegar...! (risos). Brincadeiras a parte e, muito embora não seja médica ou especialista em nutrição, acredito que uma boa alimentação pode barrar os efeitos danosos desses agentes patogenicos que nos invadem, provocando o caos em nosso organismo.
Desde que fiz o curso de cozinheiro no qual paguei algumas disciplinas de nutrição e segurança alimentar, aprendi a importância de uma boa alimentação para uma saúde perfeita e, por isso, estou sempre vigilante aos produtos que minha família inclui na sua dieta.
Certos alimentos contêm substâncias que estimulam o sistema de defesa do organismo, elevando a resistência às bactérias e aos vírus causadores de doenças. Confira dicas de alimentos que podem ajudar no combate à gripe A.Aliados do corpo

ÁGUA Essencial porque hidrata o organismo, faz o transporte de nutrientes para as células e a remoção de resíduos. Se, com o frio, é difícil beber um copo de água, opte por chás, chimarrão e sopas. O importante é manter o corpo hidratado.
ALHO Contém uma substância chamada alicina, que combate bactérias e vírus.
BRÓCOLIS É fonte de ácido fólico e vitaminas A e E. Fortalece a imunidade do corpo, protege o cérebro e previne o câncer.
GENGIBRE Tem poderes antioxidantes, anti-inflamatórios e atua como protetor do organismo.
IOGURTE Estudos mostram que os lactobacilos do iogurte fortalecem o corpo e auxiliam na flora intestinal.
PEIXES Sardinha, salmão e atum são ricos em ácidos graxos ômega-3 e melhoram o sistema de defesa do organismo. Reduzem risco de doenças do coração.
Vitamina B6
Permite ao organismo assimilar melhor a proteína e a gordura, atua no sistema nervoso, alivia náuseas e funciona como umdiurético natural.(Salmão, aveia, cereais e frutas como melancia, manga, abacaxi e banana).
Vitamina A
Protege o organismo de infecções e é fundamental para ossos, dentes e pele.(Mamão, cenoura, abóbora, tomate e leite).
Selênio Protege as células, diminui risco de alguns tipos de câncer e atua contra o envelhecimento.(Cebola, castanha e grãos).
Vitamina C
Melhora os componentes do sistema imunológico, tem propriedades antioxidantes, permite a absorção de ferro e favorece a cicatrização. Aliada das defesas mesmo quando a gripe já se instalou.A sugestão é a ingestão diária de 90 miligramas (mg) para homens e 75 para mulheres.
(ACEROLA Uma fruta: 234 mg. PIMENTÃO-AMARELO Unidade média: 231 mg. GOIABA Fruta pequena: 218 mg. KIWI Fruta média: 88 mg).
Vitamina E
CASTANHA-DO-PARÁ É fonte de selênio e zinco, que retardam o envelhecimento das células. Fortalece a imunidade do organismo. Estudo da Universidade de Loma (EUA) relaciona o seu consumo ao baixo índice de obesidade e doenças do coração.
Ferro
Fortalece o organismo, aumentando as defesas naturais do corpo contra bactérias e vírus, combate anemias, age contra a fadiga. Carne vermelha e de frango, ovos, feijão).

(Fonte: nutricionistas Karine Oliveira Daud e Karina Giane Mendes e Guia da Alimentação para a População Brasileira)

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

"Organize-se"


Tenho tentado... e como!!!

Mas está difícil! É muita coisa para um só pessoa, uma jornada dupla de trabalho e ainda tem meus cachorrinhos...! Mas deles eu não reclamo não, são minha alegria nas noites de muito trabalho e nenhum divertimento.
Depois de muitas tarefas, eu me sento na área de serviço para "conversar" com eles, alimentá-los, lavar as panelinhas deles e fazer carinho que eles adoram. Sempre ali, dedicados, me olhando, me acompanhando em tudo! Se vou para trás da casa, eles vão comigo, em comitiva (quase a "comitiva esperança" - de Sergio Reis!, e quando finalmente eu me recolho para meu sono ou minha leitura, lá estão eles, prontos para velar a minha noite de descanso. É por essas e por muitas outras razões que nunca vou abandoná-los.Mas enfim! Meu problema é a bagunça que se instalou lá em casa, mas eu tou tentando..., fiquei de colocar alguns post aqui sobre a organização, será que dou conta?

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Sem tempo....


Pois bem, no ultimo post eu falei sobre o meu livro novo, da maquina nova...será que falei da nova mulher? Rs...! Gente, a minha secretária não veio mais, simplesmente me ligou às 5:00h da matina para me dizer que não viria mais! Nessa hora quase engasquei! E agora? Calma, calma, tudo pode se resolver, mas... que canseira! Meu marido, resolver me presentear com um eletrodomestico que há muito tempo eu desejava - uma lava-louça!Tudo bem, fiquei muito feliz, mas a instalação somente depois do Carnaval, até lá...muita batalha! Mas eu já estou cuidando de me organizar, muitas mulheres vivem sem ajudante, só com faxineira semanal e é isso que vou fazer. Depois de me organizar, eu volto a falar das minhas experiências culinárias.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Mais um! Aprendendo cada vez mais.


Esse, o meu QM me deu de presente, aliás, nos deu! Afinal ele também gosta muito de gastronomia e tem sempre muito prazer em me ajudar na cozinha, durante as minhas viagens culinárias.
O livro é completo! Ensina muitas técnicas, com muitas ilustrações no passo a passo, além de uma sensacional edição de texto, vale muito a pena fazer esse investimento. A primeira "viagem" nas páginas, aqui contarei com certeza. E com fotos! Nem contei..., comprei uma camera nova!!!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Quando o barato sai caro!


Acontece quando nos mesmos procuramos economizar em coisas muito importantes. Em um programa de tv, foram pesquisadas diversas marcas de guarda-sóis, e, o que vi, foi um retrato fiel do que acontece quando, sem verificar a qualidade do produto,compramos pelo preço. Meu aborrecimento foi que quando cheguei a praia (estou de férias em Tibau - linda praia), sob o sol escaldante do nordeste e tentei (sim tentei! Porque não consegui!), montar o guarda-sol, ele empenou e se desmanchou todo, não houve a menor condição de se prestar ao que eu estava pretendendo... me proteger do sol. Para piorar a situação, assisti na televisão, que o dito cujo não era adequado para proteção, porque não bloquava nem um pouco da radiação solar. Um perigo!!! Para remediar, vou hoje olhar com mais atenção todo o produto (vou comprar outro), assim não vou mais ter dissabores nas férias - pelo menos não em relação a produtos ruins.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Cães na praia - prós e contras

É Janeiro, tempo de férias, mar e sol! E você? Quer levar seu cãozinho a praia? Fique atento a algumas dicas e cuidados necessários para que essa alegria e bem estar não se torne uma dor de cabeça.

Mantenha em dia a Carteira de Vacinação e Vermifurgação (atenção especial ao verme que provoca a "dirofilariose canina",transmitida pelo mosquito e que pode levar o seu animal a morte);
Prefira fazer seus passeios em locais menos visitados e evite que as necessidades do seu amiguinho fiquem poluindo a areia. Leve o kit para coletar as sujidades do seu pet;
Não esqueça da hidratação, importantíssima nos dias de muito calor, oferecendo água limpa e fresquinha sempre;
Por último, uma vez na semana leve o seu animal ao petshop para uma limpeza mais elaborada.
Do resto, só curtir o descanso merecido junto dos que você ama.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Esse ano não vai ser igual àquele que passou...


Pelo menos não nos planejamentos. Apesar de ter sido muito feliz em 2009 - saúde - paz e harmonia - , não realizei tudo o que pensei em 2008. Esse ano, vou até elaborar uma listinha de tudo o que quero e vou fazer! Por exemplo? Investir mais na minha saúde e na minha carreira; planos, planos, estão fervilhando na minha cabeça cada vez que me deito. Durante o dia não disponho de muito tempo, férias na praia para mim são sinônimo de muito trabalho, mas mesmo assim, ainda vale a pena, então vamos instituir um sistema de metas para 2010 já já!
Ah! Ia esquecendo! Sabe o bolo que falei que ia fazer? Pois é, desisiti! Mas fiz um outro (muito bom), cuja receita que peguei no site panelinha.com.br e posso dizer que é fácil, rápido e um aroma de canela que vocês nem imaginam... Eu coloquei aqui no blog a receita "Banana Cake" - mas se vocês não encontrarem, vejam no site panelinha da Rita Lobo.
Então, tá resolvido - vou fazer uma lista de tudo o que vou fazer acontecer em 2010. E vou postar aqui, podem esperar! A foto? Umas férias muito felizes que vivi quando criança; depois eu conto.

Eco vilas um conceito atual

Quanta maldade!

Mães - Anjos de Deus!


Mães Morrem Quando Querem
Por Alexandre Pelegi

Eu tinha 7 anos quando matei minha mãe pela primeira vez. Eu não a queria junto a mim quando chegasse à escola em meu 1º dia de aula. Eu me achava forte o suficiente para enfrentar os desafios que a nova vida iria me trazer. Poucas semanas depois descobri aliviado que ela ainda estava lá, pronta para me defender não somente daqueles garotos brutamontes que me ameaçavam, como das dificuldades intransponíveis da tabuada.
Quando fiz 14 anos eu a matei novamente. Não a queria me impondo regras ou limites, nem que me impedisse de viver a plenitude dos vôos juvenis. Mas logo no primeiro porre eu felizmente a descobri rediviva – foi quando ela não só me curou da ressaca, como impediu que eu levasse uma vergonhosa surra de meu pai.
Aos 18 anos achei que mataria minha mãe definitivamente, sem chances para ressurreição. Entrara na faculdade, iria morar em república, faria política estudantil, atividades em que a presença materna não cabia em nenhuma hipótese. Ledo engano: quando me descobri confuso sobre qual rumo seguir voltei à casa materna, único espaço possível de guarida e compreensão.
Aos 23 anos me dei conta de que a morte materna era possível, apenas requeria lentidão… Foi quando me casei, finquei bandeira de independência e segui viagem. Mas bastou nascer a primeira filha para descobrir que o bicho "mãe" se transformara num espécime ainda mais vigoroso chamado "avó". Para quem ainda não viveu a experiência, avó é mãe em dose dupla…
Apesar de tudo continuei acreditando na tese da morte lenta e demorada, e aos poucos fui me sentindo mais distante e autônomo, mesmo que a intervalos regulares ela reaparecesse em minha vida desempenhando papéis importantes e únicos, papéis que somente ela poderia protagonizar… Mas o final dessa história, ao contrário do que eu sempre imaginei, foi ela quem definiu: quando menos esperava, ela decidiu morrer. Assim, sem mais, nem menos, sem pedir licença ou permissão, sem data marcada ou ocasião para despedida.
Ela simplesmente se foi, deixando a lição que mães são para sempre. Ao contrário do que sempre imaginei, são elas que decidem o quanto esta eternidade pode durar em vida, e o quanto fica relegado para o etéreo terreno da saudade…
"Escrevi essa crônica em 11 de março de 2008, um dia após a morte de Ignês Pelegi de Abreu, minha mãe. Naquela época eu não tive condições de ler o texto no ar, no que fui socorrido pelo meu amigo Irineu Toledo. Hoje, um ano após sua morte, repito essa crônica em homenagem não só a ela, como a todas as mães que habitam o céu."

Recebi via e-mail. Parabéns a todas as Mães!

Me apaixonei por ecologia...

Loading...

Tricotando a vida

"A vida é como um tricô.Deus te dá a lã e as agulhasE te diz: Tricota o melhor que puder, um ponto de cada vez,Cada ponto é um dia na agulha do tempo.Depois de 12 carreiras de 30 ou 31 pontos,Terás 365 pontos,Em dez anos, cerca de 3650 pontos...Alguns são pelo direito, outros pelo avesso;;;Há pontos que se perdem...Mas que podemos recuperar...A lã que o bom Deus nos dáPara tricotar nossa existênciaÉ de todas as cores:Rosa como nossas alegrias, negra como nossos sofrimentos,Cinza como nossas dúvidas, verde como nossas esperanças,Vermelha como nossos amores, azul como nossos desejos,Branca como a fé que temos nele.Quantos pontos caberão no tricô de tua vida?Só Deus é quem sabe!
“Gastronomia é a arte de usar a comida para criar felicidade”
Krafft-EbbingMargarida Nogueira**

Adoro Cachorro!

Aos nossos filhos: aqueles a quem muito amamos

A filha dizia à Mãe como tudo ia errado. Ela não se saíra bem na prova de Matemática, ...O namorado resolveu terminar com ela e a sua melhor amiga estava de mudança para outra cidade.Em horas de amargura, a mãe sabia que poderia agradar a filha preparando-lhe um bolo. Naquele momento não foi diferente. Abraçou a filha e levou-a à cozinha, conseguindo arrancar da moça um sorriso sincero.Logo que a mãe separou os utensílios e ingredientes que usaria e os colocou na mesa, perguntou à filha:- Querida, quer um pedaço de bolo?- Mas já, mamãe? É claro que quero. Seus bolos são deliciosos...-Então está bem, respondeu a mãe. Tome um pouco desse óleo de cozinha!Assustada, a moça respondeu:- Credo, mãe! Que tal então comer uns ovos crus, filha?- Que nojo, Mãe!- Quer então um pouquinho de Farinha de Trigo ou Bicarbonato de Sódio?- Mãe, isso não presta! A Mãe então respondeu:- É verdade, todas essas coisas parecem ruins sozinhas, mas quando as colocamos juntas, na medida certa...Elas fazem um bolo delicioso!Deus trabalha do mesmo jeito. Às vezes a gente se pergunta por que Ele quis que nós passássemos por momentos difíceis, mas Deus sabeque quando Ele põe todas essas coisas na ordem exata, elas sempre nos farão bem.A gente só precisa confiar n'Ele e todas essas coisas ruins se tornarão algo fantástico! Deus é louco por você. Ele te manda flores em todas asPrimaveras...O nascer o Sol todas as manhãs...E sempre que você quiser conversar, Ele vai te ouvir!Ele pode viver em qualquer lugar do universo, e Ele escolheu o seu coração!
Encontrei aqui: http://sintonia106fm.blogspot.com/2008/03/lio-de-perseverana.html